Written by Guto on dezembro 8, 2016 in SERVIÇOS

20151103_105732 20151103_105443 20151103_134427 20151103_141406 20151103_105751 20151103_101528 20151006_105713 20151119_120712 20151103_141422 20151103_141439 20151103_101507 20151103_101531 20151103_105743 20151103_114700 20151103_114732 20151103_124830 20151103_114710p_20161118_105221 p_20161118_104441_mt p_20161118_102837_bf p_20161118_100712_bf p_20161118_093617 p_20161118_084454 p_20161118_080821 p_20161118_080807 p_20161118_080707

p_20161118_080656 p_20161118_080644 p_20161118_074826 p_20161118_074805 p_20161118_074654 p_20161118_074638 p_20161118_074623

A importância da manutenção em sistemas elétricos

A manutenção em sistemas elétricos tem um papel fundamental na prevenção de prejuízos e acidentes decorrentes do mau funcionamento de um ou mais componentes. A complexidade dos equipamentos e a necessidade de que se mantenham trabalhando por muito tempo, faz com que ocorram desgastes elétricos, físicos, mecânicos, entre outros.

Além do desgaste gradual, os equipamentos podem falhar, sem motivo aparente e de forma inesperada, porém, é possível diminuir o impacto e as consequências dessas falhas seguindo um conjunto de ações técnicas que permitem manter ou recompor uma situação de falha sem grandes consequências.

A manutenção serve para manter em funcionamento e preservar as funções e características dos elementos e componentes dos sistemas elétricos e ainda, evitar grandes colapsos em subestações e transformadores de potência.

Vamos destacar aqui, 3 tipos de manutenção em sistemas elétricos: Manutenção preventiva, manutenção preditiva e manutenção corretiva: 

Manutenção preventiva: Como o nome já diz, é realizada a fim de prever e evitar possíveis danos prolongando a vida útil dos componentes e dos equipamentos. A manutenção preventiva pode ser Sistemática ou programada e condicional:

  • Manutenção Sistemática ou Programada: Geralmente segue um cronograma e é realizada com intervalos específicos, tendo como objetivo evitar falhas imprevisíveis e manter uma segurança.
  • Manutenção Condicional: Ocorre quando o equipamento dá sinais claros de que pode falhar. Esses sinais podem ser identificados de diversas formas: Ensaios elétricos, termografia, análise de óleo isolante, entre outros.

    É importante: Priorizar a segurança, adotando todas as medidas necessárias citadas na NR-10, utilizar sempre os EPIs (equipamento de proteção pessoal), monitorar e inspecionar componentes críticos, reparar defeitos e certificar-se de que após a manutenção, todos os elementos permanecem funcionando.

  • Manutenção Preditiva: Está inserida no contexto de manutenção condicional. Após avaliar por meio de análise de dados um comportamento irregular que o elemento está apresentando, é possível determinar o momento certo para uma intervenção. Esse monitoramento de tendência ajuda a identificar a causa de uma ou mais falhas e a intervir no momento oportuno sem que haja prejuízos e interrupções repentinas.
  • Manutenção corretiva: Ocorre quando o equipamento falha ou para totalmente. Não deveria ser utilizada, pois, o ideal é que através das manutenções preventivas e preditivas, os problemas incipientes sejam prevenidos, reduzindo a necessidade de intervenções de emergência.